O cordel e a Segunda Guerra

Recentemente tive o prazer de ler o artigo do graduando em História da UFPA, Geraldo Magella de Menzes Neto, intitulado A Segunda Guerra nos Folhetos de Cordel do Pará. Segundo o autor, a literatura de cordel teve uma grande influência na população paraense naquele período, pois boa parte de população era semianalfabeta e mesmo o rádio que era um veículo de informação muito utilizado pelo Estado Novo, não era acessível para toda a  população.

Os folhetos, além de baratos, eram acessíveis. Esse tipo de literatura era  procurado também pelos  analfabetos, pois, além de reconhecerem  a temática por  meio das  ilustrações de capa, era  um recurso que poderia  ser  utilizado para o aprendizado da  leitura.  Em  seu artigo, o autor cita diversos textos, dentre eles o folheto Allemanha comendo fogo  de Zé Vicente, cujo  trecho  segue abaixo:

Depois de muita conversa
Rebentou mesmo o barulho,
O ditador da Alemanha
tufando o peito de orgulho
quis agarrar a Polonia
levar, coitada, de embrulho.

Neto cita outros exemplos da  época que traziam diversas informações sobre a guerra. O texto é muito legal e vale a pena ser lido. Para  acessar o  arquivo  em  PDF,  clique AQUI.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *